Arquivo da tag: poesia

Face a Face – Cacaso #umpoemapordia

São as trapaças da sorte são as graças da paixão pra se combinar comigo tem que ter opinião Morena quando repenso no nosso sonho fagueiro o céu estava tão denso inferno tão passageiro uma certeza me nasce e abole todo … Continuar lendo

Publicado em poesia | Marcado com , , | Deixe um comentário

Anfiguri – Vinicius de Moraes #umpoemapordia

Aquilo que eu ouso Não é o que quero Eu quero o repouso Do que não espero. Não quero o que tenho Pelo que custou Não sei de onde venho Sei para onde vou. Homem, sou a fera Poeta, sou … Continuar lendo

Publicado em poesia | Marcado com , , | Deixe um comentário

Eu-Mulher – Conceição Evaristo #DiadoPoeta #umpoemapordia

Uma gota de leite me escorre entre os seios. Uma mancha de sangue me enfeita entre as pernas Meia palavra mordida me foge da boca. Vagos desejos insinuam esperanças. Eu-mulher em rios vermelhos inauguro a vida. Em baixa voz violento … Continuar lendo

Publicado em poesia | Marcado com , , | Deixe um comentário

Não se mate – Carlos Drummond de Andrade #umpoemapordia

Carlos, sossegue, o amor é isso que você está vendo: hoje beija, amanhã não beija, depois de amanhã é domingo e segunda-feira ninguém sabe o que será. Inútil você resistir ou mesmo suicidar-se. Não se mate, oh não se mate, … Continuar lendo

Publicado em poesia | Marcado com , , , | Deixe um comentário

A Segunda Ida – Philip Levine #umpoemapordia

Novamente o dia começa, mas ninguém quer sua sanidade ou sua claridade ofuscante. A luz do dia não é o que viemos até aqui buscar. Uma pitada de sal, um pingo de aguardente em nossa xícara de lágrimas, um bilhete … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Poema – Frank O’Hara (1950) #umpoemapordia

Se eu soubesse exatamente porque a castanheira parece estar a ponto de flamejar ou morrer, suas pirâmides tremulam, eu te contaria? Talvez não. Nós devemos manter o interesse por selos estrangeiros, horários de trem, placares de baseball, e psicologia anormal, … Continuar lendo

Publicado em poesia | Marcado com , , | Deixe um comentário

A Poesia é uma Arma Carregada de Futuro – Gabriel Celaya #umpoemapordia

Quando já nada se espera particularmente exaltante, mas palpitamos e seguimos aquém da consciência, feramente existindo, cegamente afirmando como um pulso que golpeia as trevas; quando miramos de frente os vertiginosos olhos claros da morte; dizemos as verdades: as bárbaras, … Continuar lendo

Publicado em poesia | Marcado com , , , | 1 Comentário