Escriba, o repórter

Trabalhei durante um tempo em jornais e revistas (O Fluminense, Tribuna da Imprensa, JB, Época, O Globo) e algumas das matérias que fiz me orgulham até hoje. Tenho quase todas em papel mas na internet tenho achado poucas das que realmente gostei. Conforme eu for encontrando elas, coloco aqui os links. Segue a lista:

* Nenê, o samba em Sampa – Fundador e nome de uma escola de samba campeoníssima, Seu Nenê de Vila Matilde vai ganhar documentário e biografia (Jornal do Brasil, 9/11/1999)

* Exercício jornalístico no cinema (perfil do cineasta Taylor Hackford, diretor de filmes como Quando Éramos Reis – documentário sobre a lendária luta entre Muhammad Ali e George Foreman na África -, Advogado do Diabo e Chuck Berry, o mito do rock) – Jornal do Brasil, 16/03/2001

* Sete Maravilhas: Eleição termina em 2002 – Organizador diz que Cristo foi excluído para não provocar uma polêmica religiosa (Jornal do Brasil, 9/09/2001)

* O Larry Flynt tupiniquim – Editor da Penthouse e da Hustler brasileiras faz apologia do prazer (perfil de Oscar Maroni Filho) – Jornal do Brasil, 16/09/2001

* A morte como meio de vida – Setor funerário, que movimenta R$ 1 bi por ano no Brasil, promove feira em SP (Jornal do Brasil, 23/09/2001)

* Entrevista com Alberto Korda, fotógrafo cubano, durante visita a São Paulo onde fez sua última exposição antes de morrer (Jornal do Brasil, 2000)

* Na briga por uma vaga em Pequim – O COI avalia em Atenas os esportes que devem ficar nas Olimpíadas e poderá promover mudanças já em 2008 (Revista Época, agosto de 2004)

* O futuro mutante do esporte – A primeira edição das Olimpíadas do século XXI motiva especialistas a discutir como serão os Jogos no futuro. (Revista Época, agosto de 2004)

* Bandas independentes fazem tributo online aos anos 70 – Matéria sobre a coletânea Achados & Perdidos – Tributo Valvulado aos Anos 70, lançada apenas na internet, gratuitamente, com 27 bandas independentes brasileiras tocando preciosidades do roquenrol setentista. (Globo Online, 15 de março de 2006)

* ‘Me atirei no pau do gato’ – primeiro artista brasileiro a assumir sua homossexualidade publicamente, Edy Star revela um pouco do seu passado e fala sobre o plano de escrever um livro. Muita gente famosa por aí vai ficar temerosa. (Revista Outra Coisa, agosto de 2007)

* Grandes, Grandes Galerias – Reportagem sobre a Galeria do Rock, de São Paulo (Revista Outra Coisa, 2005)

* A nora que Rita pediu a Deus – Entrevista com Julia Petit, à época companheira de Beto Lee, filho de Rita Lee (Revista de Domingo, Jornal do Brasil, circa 2000)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s