Riqueza – Gabriela Mistral #umpoemapordia

Tenho a fortuna fiel
e a fortuna perdida.
Uma assim como a rosa,
a outra assim como espinho.

Não me prejudicou
o roubo que sofri.
Tenho a fortuna fiel
e a fortuna perdida.

E estou rica de púrpura
e de melancolia.
Como é amada a rosa,
como é amante o espinho!

Tal num duplo contorno
frutas gêmeas unidas,
tenho a fortuna fiel
e a fortuna perdida.

Dois Anjos
Não é um anjo apenas
que me afeiçoa e guia.

Como embalam as duas
orlas ao mar, embalam-me
o anjo que traz o gozo
e o que traz a agonia;
o que tem asas voantes
e o que tem asas fixas.

Eu sei, quando amanhece,
qual vai reger-me o dia,
se o anjo cor de chama,
se o anjo cor de cinza.

E dou-me a eles como
alga às ondas, contrita.

Voaram uma só vez
com asas unidas:
foi o dia do amor,
o da epifania.

Fundiram-se numa asa
as asas inimigas
e apertaram o nó
que junta à morte a vida.

Poema de Gabriela Mistral, pseudônimo de Lucila de María del Perpetuo Socorro Godoy Alcayaga, poeta e feminista chilena, Nobel de Literatura de 1945 – foi o primeiro escritor latino-americano a receber o prêmio. Foi também diplomata e, como tal, morou em Petrópolis (RJ). Morreu em 1957, nos Estados Unidos.

Anúncios
Esse post foi publicado em poesia, Sem categoria e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s