Ouvir Estrelas – Olavo Bilac #umpoemapordia

Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!” E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-Ias, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto …

E conversamos toda a noite, enquanto
A via láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: “Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?”

E eu vos direi: “Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas.

(Trecho do poema Via Lactea, de Olavo Bilac (1865 – 1918), publicado no livro de estreia Poesias, de 1888)

Anúncios
Esse post foi publicado em poesia e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Ouvir Estrelas – Olavo Bilac #umpoemapordia

  1. marcosfaria disse:

    CHE scuitá strella, né meia strella!
    Você stá maluco! e io ti diró intanto,
    Chi p’ra iscuitalas montas veiz livanto,
    i vô dá una spiada na gianella.

    I passo as notte acunversáno c’oella,
    Inguanto cha as otra lá d’un canto
    St’o mi spiano. I o sol como um briglianto
    Nasce. Ogliu p’ru çeu: _Cadê strella?!

    Direis intó: _O’ migno inlustre amigo!
    O chi é chi as strallas tidizia
    Quano illas viéro acunversá contigo?

    E io ti diró: _Studi p’ra intendela,
    Pois só chi giá studô Astrolomia,
    É capaiz de intendê istas strella.

    Juó Bananére – “Uvi Strella”, in “La Divina Increnca”, 1915.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s