A Segunda Ida – Philip Levine #umpoemapordia

Novamente o
dia começa, mas
ninguém quer sua sanidade
ou sua claridade ofuscante. A luz do dia
não é o que viemos até aqui buscar.
Uma pitada de sal, um pingo de aguardente em nossa xícara
de lágrimas, um bilhete para a vida que virá, uma vida curta de
longas noites e amanheceres ausentes e um pouco de misericórdia no chá.

(tradução minha mesmo, desculpa qualquer coisa)

Original em inglês:

The Second Going

Again the
day begins, only
no one wants its sanity
or its blinding clarity. Daylight is
not what we came all this way for. A
pinch of salt, a drop of schnapps in our cup
of tears, the ticket to the life to come, a short life of
long nights & absent dawns & a little mercy in the tea.

Philip Levine é um poeta americano, nascido em Detroit (1928), ganhador do prêmio Pulitzer de Poesia em 1995. Suas obras têm como tema os operários e suas causas. Morreu em 2015, aos 87 anos, de câncer no pâncreas.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s