Sonho ou realidade? Importa?

A chance de estarmos sonhando neste exato momento é mais provável do que ganhar na loteria ou morrer inesperadamente num acidente de carro. Muito mais ainda do que coisas teoricamente possíveis, como um macaco escrever as obras completas de Shakespeare ao bater aleatoriamente numa máquina de escrever ou objetos desaparecerem pelo efeito conhecido como “encapsulamento quântico”. De todas essas possibilidades, estar sonhando quando pensamos estar acordados é bem mais provável – bizarro, não? O que é real, o que é sonho?

Mas faz alguma diferença? Para Jan Westerhoff, professor de filosofia da Universidade de Durham e pesquisador de metafísica e filosofia indo-tibetana, nem um pouco. O  que vale mesmo são as experiências que tiramos do sonho-realidade:

“Mesmo se eu estiver sonhando agora mesmo, ainda serei capaz de planejar minha vida, à causa seguirá o efeito, e ações ainda terão conseqüências. E claro, essas conseqüências serão apenas conseqüências-sonho, mas dado que estabelecemos anteriormente que eu não teria a capacidade de dizer “de dentro” se estou sonhando ou não, porque me preocuparia sobre isso?

O mundo das experiências ainda é o mesmo, e isso é tudo que importa, no final das contas.”

Westerfhoff discute a questão “o que é real?” no livro Realidade: Uma Introdução Bem Curta‘, sob a luz de argumentos da filosofia, física e ciência cognitiva. ”

Vale lembrar que tudo que vemos no mundo, com exceção da natureza, é fruto do mundo das ideias, que veio à realidade por meio da nossa imaginação e criatividade…

Um sonho dentro de um sonho
(Edgar Allan Poe)

Tome este beijo sobre a têmpora
e, partindo de ti agora,
muito a dizer nesta franca hora
Você não está errado, quem diria
que meus sonhos têm sido o dia;

Ainda se a esperança fosse um açoite
em um dia, ou numa noite,
numa visão, ou em ninguém
É isso então o que está aquém?

Tudo o que vejo, tudo o que suponho
É só um sonho dentro de um sonho.

As ondas quebram e fico no meio
de uma praia atormentada
e eu seguro em minhas mãos
uns grãos de areia dourada –
Quão poucos! E como se vão
Pelos meus dedos para o nada,
enquanto eu choro, enquanto eu choro!

Ó Deus! Eu Vos imploro:
Não posso mantê-los em minha teia?
Ó Deus! Posso eu proteger
das duras ondas um grão de areia?

Será que tudo o que vejo e suponho
É só um sonho dentro de um sonho?

 

A Dream Within a Dream

Take this kiss upon the brow!
And, in parting from you now,
Thus much let me avow-
You are not wrong, who deem
That my days have been a dream;
Yet if hope has flown away
In a night, or in a day,
In a vision, or in none,
Is it therefore the less gone?
All that we see or seem
Is but a dream within a dream.

I stand amid the roar
Of a surf-tormented shore,
And I hold within my hand
Grains of the golden sand-
How few! yet how they creep
Through my fingers to the deep,
While I weep- while I weep!
O God! can I not grasp
Them with a tighter clasp?
O God! can I not save
One from the pitiless wave?
Is all that we see or seem
But a dream within a dream?

Anúncios
Esse post foi publicado em filosofia, livros, poesia. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Sonho ou realidade? Importa?

  1. messias disse:

    Parabéns pelo Blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s