O que te interessa?

– Tenho uma defesa secreta, sr. Wormold. Interesso-me pela vida.

– Eu também, mas…

– O senhor se interessa por pessoas, não pela vida, e as pessoas morrem ou nos abandonam… Desculpe-me. Não me referia à sua esposa. Mas, se estivermos interessados na vida, ela jamais nos decepcionará. Eu me interesso pelo tom azulado do queijo. O senhor não faz palavras cruzadas, não é, sr. Wormold? Eu faço, e elas são como as pessoas: a gente chega a um fim. Posso terminar qualquer palavra cruzada no espaço de uma hora, mas tenho uma teoria, quanto ao tom azulado do queijo, que jamais chegará a uma conclusão… embora, claro, a gente sonhe que, talvez, possa chegar um momento em que…

– Preciso ir embora, Hasselbacher.

– Devia sonhar mais, sr. Wormold. A realidade é algo que não se deve enfrentar.

graham(Trecho do romance Nosso Homem em Havana, de 1958, do escritor e jornalista inglês Graham Greene. Publicou cerca de 60 livros em sua carreira, muitos dos quais tendo a espionagem como tema. Seu primeiro sucesso foi O Expresso do Oriente, de 1932.)

Anúncios
Esse post foi publicado em internacional, livros, politica e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s