Josefina de Kafka

Talvez nossa perda não seja grande; mas Josefina, redimida dos anseios terrenos a que, segundo ela, estão predestinados os eleitos, irá se perder, cheia de júbilo, entre os incontáveis seres de nosso povo. E depois, dado que a história não nos interessa, entrará, como todos os seus irmãos, na exaltada libertação do esquecimento.

(trecho de Josefina, a Cantora – ou O Povo dos Ratos, último conto escrito por Franz Kafka, em 1924, e publicado na coletânea Um Artista da Fome, pouco após a morte do escritor, no mesmo ano. Pode ser lido na íntegra aqui)

Anúncios
Esse post foi publicado em livros e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s