Vamos pichar!

Piveta, do Masp, foi solta nesta quinta-feira, depois de ficar 50 dias em cana. Por pichar uma parede branca num protesto! Tá certo que o ‘desenho’ não era nenhum Banksy, mas também não precisava tanto – a ida pra delegacia já é estressante o suficiente…

Na rebordosa da história toda, a Bienal, que se propõe a entender a expressão artística contemporânea, poderia incorporar à Bienal do Vazio a interferência promovida pelos grupos de pichadores. Todo vazio atrai conteúdo e, sendo assim, a obra original não foi violada, foi fertilizada! A palavra arte, em sua origem no sânscrito, quer dizer “capacidade de dominar a matéria, moldar ou ajustar uma idéia básica”. O espaço em branco da Bienal provocou uma ação. E talvez deva ser cantado em verso e prosa por ter alcançado isso.

O autor! O autor!

Anúncios
Esse post foi publicado em arte. Bookmark o link permanente.

10 respostas para Vamos pichar!

  1. Infelizmente, muitos desses artistas e curadores de exposições flertam com a contravenção e abertura das artes apenas no discurso…
    As práticas os denunciam.
    Abraços.

  2. Não ferra, Jorge. Por causa do trabalho estatisticamente pequeno do Alex Vallauri e dos artistas que, com permissão, pintam muros, tem gente que acha que pichador e grafiteiro é artista e por causa disso monumentos e edificações antigas pra que se fez um esforço danado de conservação são obrigados a viverem sujos e rabiscados.

  3. escriba disse:

    Luiz, pichação não é um fenômeno novo, existe há milênios, em Roma, Babilônia, Jerusalem, Bagdá, vc escolhe… É uma expressão legitima. Resumir a historia a autorizações, com copias autenticadas em tres vias, é um pouco medíocre demais… confere o trabalho do Banksy que indiquei no post, ele é o inimigo publico numero 2 de Londres hoje (o número um deve ser algum suspeito de pertencer à Al Qaeda…)

    Há casos e casos, e no caso, a pichação foi legítima!
    abs

  4. fábio josé de mello disse:

    Enquanto isso, o Pimenta Neves está solto.

  5. Ae Jorge, ontem vc me passou seu blog no Ó do Borogodó enquanto cantávamos o hino do glorioso Vasco da Gama.

    Primeiramente, um grande erro cometido pela maioria da população é generalizar qualquer arte que envolve um spray como pichação.
    Este caso da Bienal foi muito comentado, pois até o Ministro da Cultura entrou em defesa da moça.
    Tenho certeza que o tempo que ela passou no xilindró ela pensou em alguma outra forma de manifestar seus protestos.
    Quando tiver um tempo passa no meu blog. umpapoaberto.blogspot.com

    Abraço. Vamos todos cantar de coração…..

  6. Flávio disse:

    A cana que a moça levou foi mais do que merecida. Já vi gente utilizando até o caso Daniel Dantas para justificar a sua soltura, como se um erro justificasse outro. Agora vem você falando de arte, usando uma bela argumentação para justificar e aplaudir o ato da garota. Basta dar uma olhadinha nas imagens publicadas do circuito interno de TV para logo perceber que não passou da mais pura baderna, ato totalmente inconsequente, sem pé nem cabeça.

    Presa eu concordo que não deveria ficar, mas deveria, durante uns seis meses, ter uma rotina diária de limpar e pintar edificações públicas.

  7. Flávio disse:

    http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/ >> PICHADORES DA LEI E DO BOM SENSO

  8. escriba disse:

    Flávio, me desculpe, mas usar o chapeleiro maluco para embasar seus argumentos é de foder…

    Houve uma reação artística a uma provocação feita pela Bienal. Se o desenho é bom ou não, quem vai julgar? Fizeram muito barulho por nada. Se pegassem a menina e a fizessem limpar o local, com água e sabão, na frente de todos, seria muito mais interessante do que prendê-la por 50 dias.
    Em tempo: para RA, a lei só é boa quando lhe serve em seus argumentos. Do contrário, é empulhação. Ele é um sofista de marca maior e, portanto, impossível de ser levado a sério. Mas há quem goste, fazer o que?

  9. jomamofi disse:

    Há de se considerar algumas coisas :
    – Antigamente para ser considerado artista o candidato a tal tinha que tocar um instrumento ou cantar afinado ou conseguir desenhar algo parecido com alguma coisa.
    – Em nossos tempos se disseminou a idéia de que a arte é uma coisa de expressão popular, e está ao alcance de todos.
    – Os funkeiros,os sertanejos , os pichadores e outros desprovidos de talento acham que são artistas. Alguns artistas acham também que estes últimos são artistas, e nós somos obrigados a conviver com esta explosão de falta de criatividade e de bom senso.

    – Os pichadores podem até se achar no direito de espalhar sua tintas por aí, mas o que falta é o Estado fazer seu papel e coibir estes atos. Será tão difícil colocar uns carros de polícia à noite para patrulhar as ruas (De quebra pegaria outros marginais no caminho)?

  10. escriba disse:

    antigamente a escravidão era socialmente aceita, assim como a pedofilia. Antigamente, mulheres e negros nao votavam, chegar à lua era uma alucinação. Em 1900, a Real Academia de Ciências da Inglaterra chegou a afirmar que nada havia mais a ser descoberto pela ciencia…

    Os tempos mudam… ainda bem!
    não gosto de funkeiros, sertanejos (ou melhor, breganejos, pq a verdadeira musica sertaneja é bem legal, assista ao programa do Rolando boldrin e verá) e nao de todos os pichadores. Mas afirmar que o que fazem é desprovido de talento é de um elitismo bocoió. Ninguém é obrigado a nada. Quando os primeiros acordes do roquenrol foram dados, no início do século passado, também diziam que nao era musica, arte, etc… E hoje, quem teria coragem de dizer isso, além do Tinhorão?

    O Estado não tem que se meter em patrulhar o que se faz em termos de arte – gostemos ou nao dessa arte. Vandalismo é dar dinheiro publico para um cirque du soleil vir aqui e cobrar R$ 300 por ingresso. Vandalismo é achar que Cidade Limpa é muro cinza. Vandalismo é área VIP nas areias de copacabana para shows gratuitos.
    Polícia para quem precisa de polícia. Que tal ir atrás da lista do pessoal do Banestado? Ou dos que perderam milhoes em operações especulativas e depois pedem ressarcimento ao Estado?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s