Desvendando o curta de Lelouch

Com a internet, difícil pergunta ficar sem resposta. As muitas dúvidas que eu e muita gente tinha sobre o curta C’etait un Rendezvous, de Claude Lelouch foram desfeitas com este outro vídeo aqui, garimpado pelo meu camarada Fábio José (esse cara ainda vai ter um blog, e dos bons!).

Até onde meu pobre francês permitiu (seria legal alguém pôr umas legendas em português na parada), pesquei o seguinte: o filme foi começou às 5h45 em Paris, às margens do rio Sena, na Port Dauphine e levou nove minutos até Montmartre, a bordo de uma Mercedes 450 SEl prata. Lelouch escolheu esse carro, em vez de um esportivo, por causa da suspensão hidramática, para evitar que a imagem ficasse muito trêmula. Ele montou a câmera no párachoque dianteiro e tinha 10 minutos de filme apenas. Foi o próprio cineasta francês quem dirigiu o carro e não um piloto de F1 como se cogitou à época – Jacques Laffitte e Jack Ickx, estavam entre os possíveis candidatos. A velocidade foi mesmo alta em vários trechos. Na grande avenida que o leva ao Arco do Triunfo, ultrapassou os 200 km/h, além de vários sinais vermelhos, que lhe renderam algumas multas e quase a prisão.

Ao jornalista que o acompanhou no carro refazendo o trajeto, narrou as curvas e frenagens, além de explicar que escolheu o caminho na hora, durante a filmagem, o que explica as viradas bruscas e aparente indecisão em alguns momentos.

Lelouch se diz maravilhado por constatar que a luminosidade em 2006 é idêntica a de 1976. Já eu fiquei impressionado como Paris mudou muito pouco no visual em 30 anos. A paisagem é quase a mesma. Confira!

O curta na íntegra:

 

Anúncios
Esse post foi publicado em carro. Bookmark o link permanente.

7 respostas para Desvendando o curta de Lelouch

  1. fabricio disse:

    bom demais isso, jorge…

    vou se um amigo consegue traduzir.
    só não sei pôr as legendas. alguém sabe?
    abraço

  2. Vou tentar ajudar com a legenda…

  3. fabrício disse:

    beleza, vou falar com o moreno então. dar esse exercício pra ele. hahaha.

  4. Léo Bueno disse:

    Para alguém que fez ‘Um Homem, uma Mulher’, é uma volta por cima e tanto.
    E uma proposta: vamos juntar os blogs numa campanha “um blog para o Fábio José” agora.

  5. escriba disse:

    hahaha, apoiado Léo!! O foda é que quando ele tiver um blog, vamos todos perder audiência – e virar leitores do cara …

  6. fabricio disse:

    jorgê…
    descolei um amigo pra fazer, mas ele não se mexeu muito para tentar a tradução.
    vou falar então com uma amiga minha. tentativa dois..hhehehe..
    fiquei muito curioso.
    abração

Deixe uma resposta para fabrício Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s