Cabra marcado por matar

No livro O Compadre de Ogum, que faz parte da obra Os Pastores da Noite, de Jorge Amado, um dos personagem explica a certa altura que quando se mata alguém, acrescenta-se o peso do morto às costas do assassino. E ele vai carregar esse peso pro resto da vida.

Um dia depois de atingirmos 10 mil mortos, o jornal O Globo fez uma bela homenagem, colocando o nome de cada uma das vítimas na capa da edição do dia 11, em parceria com o projeto Inumeráveis.

Uma semana depois, já temos mais de 15 mil mortes no país – todas pesando às costas do pior presidente que o Brasil já teve. E muitas mais virão com a pandemia de coronavírus completamente fora de controle no país, graças à indigência política, intelectual, humana desse ser ignóbil que ocupa a Presidência da República.

Cada morte provocada pela pandemia de coronavírus no Brasil ficará indelevelmente marcada na figura de Bolsonaro. Mas ele é tão tosco, tão sem noção, tão vil, tão limitado, que é capaz de nem reparar no imenso peso que carregará para o resto de sua vida…

Esse post foi publicado em politica e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s