Meus 15 álbuns preferidos de todos os tempos (neste momento)

Fazer listas de coisas favoritas é ingrato demais. Elas são sempre incompletas e reducionistas. Por isso sempre fui um pouco arredio com elas. Até que um dia li a forma como Bob Dylan faz as dele: simplesmente relaciona os preferidos do momento. Referem-se apenas ao momento presente, ao exato instante em que faz a lista. Passei a adotar tal estratégia e realmente ela faz todo o sentido. As listas se tornam fotografias instantâneas de quem as cria. E convenhamos, nada mais constrangedor do que uma lista desatualizada…

Uma amiga no Facebook pediu que eu relacionasse meus 15 álbuns favoritos de todos os tempos. Aqui está ela. Mas é a do momento:

Tábua de Esmeraldas – Jorge Ben

Tábua de Esmeraldas - Jorge Ben

É o décimo primeiro álbum de estúdio do cantor brasileiro Jorge Ben Jor e foi lançado em 1974. O álbum é considerado como o principal da carreira de Jorge Ben Jor, abrindo a sua fase chamada de “alquimia musical” e um dos principais discos da música popular brasileira, tendo sido eleito em lista divulgada pela revista Rolling Stone Brasil, o sexto melhor disco da música brasileira de todos os tempos.

Blood on the Tracks – Bob Dylan

Blood On the Tracks - Bob Dylan

Blood on the Tracks é o décimo quinto álbum de estúdio do cantor Bob Dylan, lançado a 17 de Janeiro de 1975. Este álbum está na lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame.

Se o Caso é Chorar – Tom Zé

Tom Zé - Se o Caso É Chorar

Tom Zé é O disco, lançado em 1972, tinha como nome apenas “Tom Zé”. Mas em 1984, quando foi relançado, ganhou o título “Se o Caso é Chorar”, nome de uma das músicas.

Good God’s Urge – Porno For Pyros

Good God's Urge - Porno For Pyros

Good God’s Urge é o segundo e último álbum da banda, lançado em 1996. Pouco antes, a banda havia dado um tempo nas apresentações porque seu guitarrista, Peter DiStefano, foi diagnosticado com câncer. Daniel Ash (Bauhaus), David J (Love and Rockets) e Kevin Haskins (The Bubblemen) participam da música Porpoise Head. A mulher que aparece na capa, Christine Cagle, era a então namorada do vocalista da banda, Perry Farrell.

Krig-ha Bandolo – Raul Seixas

Krig-Ha, Bandolo! - Raul Seixas

É o primeiro álbum solo do cantor e compositor baiano e foi lançado em 1973. O título “Krig-há, Bandolo!” faz referência a um grito de guerra do personagem Tarzan, conhecido à época nas revistas em quadrinhos, e que significa “Cuidado, aí vem o inimigo”

Hot Rats – Frank Zappa

Hot Rats - Frank Zappa

É o segundo disco solo do artista, lançado em 1969. Cinco das seis faixas são instrumentais, uma contendo uma breve parte vocal por Captain Beefheart. Foi o primeiro lançamento de Zappa após a dissolução do Mothers of Invention originais, sendo o seu segundo álbum a solo. Zappa descreve este álbum como “um filme para os ouvidos”.

Love Supreme – John Coltrane

A Love Supreme - John Coltrane

Álbum lançado em 1965, considerado um dos mais importantes da história do jazz. A Love Supreme significou, para Coltrane, um verdadeiro grito musical, influenciado por religiões africanas, indianas, cubanas e até pelo candomblé, que dizia basicamente que tinha algo maior do que ele, maior do que todos nós, e que não estávamos mais sozinhos.

All Things Must Pass – George Harrison

All Things Must Pass - George Harrison

É o primeiro álbum solo do ex-guitarrista da banda The Beatles. Lançado em 1970, foi também o primeiro álbum triplo a ser lançado por um único artista. A maioria das músicas foram escritas ainda na época dos Beatles, porém, acabaram não sendo aproveitadas.

Exile on Main St – Rolling Stones

Exile on Main St - Rolling Stones

É o décimo álbum de estúdo da banda britânica, lançado em 1972. É o único álbum duplo com canções inéditas da discografia dos Stones. Tem influências de blues, country, gospel e soul.  As gravações foram realizadas em 1971 numa grande casa alugada por Keith Richards perto de Nice, no sul da França, onde o grupo se refugiou para não pagar impostos devidos no Reino Unido.

Physical Graffiti – Led Zeppelin

Physical Graffiti - Led Zeppelin

Sexto álbum de estúdio do grupo britânico, lançado em 1975. Foi o primeiro álbum duplo da banda e o primeiro editado pela Swan Song Records, gravadora criada pelo grupo. O edíficio da capa do disco fica em Nova York. O homem que aparece sentado numa das entradas é o guitarrista Jimmy Page. O encarte interno traz inúmeras fotos de personagens famosos que podem ser colocados de forma a aparecerem nas janelas da capa.

Rock and Roll Animal – Lou Reed

Rock and Roll Animal - Lou Reed

Álbum ao vivo lançado em 1974, com apenas cinco canções, quatro delas da época do Velvet Underground, antigo grupo de Lou Reed. Todas elas foram rearranjadas para ficarem com uma pegada mais roquenrol. O baixista que toca nesse disco é Prakash John, um indiano canadense, que posteriormente virou músico de grupos de funk e soul. Ele e os demais músicos que tocam nesse disco formaram depois a segunda banda de Alice Cooper.

Eastern Sounds – Yusef Lateef

Eastern Sounds - Yusef Lateef

Álbum gravado em 1961 pelo multiinstrumentista americano que avança nas suas explorações da música oriental, notadamente a indiana e chinesa. Traz uma versão jazzy da música original do filme Spartacus, de Stanley Kubrick.

Blues For The Red Sun – Kyuss

Blues for the Red Sun - Kyuss

Segundo álbum de estúdio da banda, lançado em 1992. Foi considerado um dos pilares do movimento conhecido como stoner rock. Foi sucesso de vendas e considerado um dos 50 álbuns mais pesados de todos os tempos pela revista inglesa Q.

Secos & Molhados – Secos & Molhados

Secos & Molhados

Disco de estreia do grupo, lançado em 1973, que vendeu mais de 300 mil cópias em apenas dois meses. No total, vendeu mais de 2 milhões de cópias. O grupo se transformou em um dos maiores fenômenos da MPB, batendo todos os recordes de vendas de discos e de público em shows. Em fevereiro de 1974, fizeram um show histórico no Maracanãzinho, com público de 30 mil pessoas e outras 90 mil do lado de fora.

Ragged Glory – Neil Young

Ragged Glory - Neil Young & Crazy Horse

É décimo nono disco do músico canadense e o quinto com a banda Crazy Horse. Foi lançado em 1990. O álbum tem canções longas (duas delas com mais de 10 minutos), com extensos solos de guitarra. Críticos à época saudaram o disco como sendo “um monumento ao espírito da garagem: dar preferência à paixão sobre a precisão/perfeição”.

Anúncios
Esse post foi publicado em musica e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Meus 15 álbuns preferidos de todos os tempos (neste momento)

  1. marcosfaria disse:

    Os meus:

    Barbara, “Göttingen”
    Caetano Veloso, “Transa”
    Charles Mingus, “Pithecanthropus erectus”
    Chico Buarque, “Meus caros amigos”
    Elza Soares, “A Bossa Negra”
    Gato Barbieri, “Third World Revisited”
    Michael Jackson, “Thriller”
    Miles Davis, “Bitches Brew”
    Milton Nascimento, “Geraes”
    Pink Floyd, “The Dark Side of the Moon”
    Secos & Molhados, “Secos & Molhados”
    The Beatles, “Help!”
    The Magnetic Fields, “69 love songs”
    The Velvet Underground, “The Velvet Underground & Nico”
    Ute Lemper “Ute Lemper Singt Kurt Weill”

  2. Zeca disse:

    Não digo “os 15 favoritos”, mas discos que com certeza me marcaram:
    Beatles – Abbey Road, Revolver, Sgt Peppers, White album
    Chico Buarque – Meus Caros Amigos, Construção e com Maria Bethania ao vivo
    Simon & Garfunkel – Sounds of Silence, Bookends, Bridge over troubled water
    Miles Davis – Kind of Blue, Miles Ahead
    Rolling Stones – Tatoo You
    Titas – Cabeça Dinossaurro
    Michael Jackson – Off the wall
    João Bosco – Galos de Briga
    Marcus Miller – Tales
    Banda Black Rio – Maria Fumaça
    Led Zepelin I, II, III e IV
    Deep Purple – Machine Head, Made in Japan
    Vários – Sítio do Pica-pau Amarelo
    Pink Floyd – The Wall, Dark Side, Saucerful of Secrets, Piper at the gates of dawn, wish you were here
    Afro-Cuban All Stars – Distinto, diferente
    Bob Marley – Catch a Fire, Rastaman Vibration
    George Benson – Beyond the Blue Horizon, Body Talk, Bad Benson
    Wes Montgomery – Movin Wes
    Jeff Beck – Wired, Blow by blow
    Jean Luc Ponty – Aurora
    Zé Ramalho – grandes sucessos duplo
    Alicia Keys – The diary of Alicia Keys
    Luis Melodia – Pérola Negra
    Boca Livre
    e por aí vai…

    • jhcordeiro disse:

      bela lista, Zé! Tem umas quatro listas aí, mas tá valendo! Esse Movin’ Wes é sensacional. Uma vez tava escutando num domingão preguiçoso, nas alturas, quando morava numa casa em SP. Aí passou um carroceiro, parou em frente da casa e ficou curtindo o som. Aí me chamou, pediu água, comida e disse: “gostei muito do som, pode me dizer o nome pra eu procurar?” Ganhei o dia! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s