Notas de Belém

Meu segundo dia de Belém (PA) e pouco ou nada vi da cidade. Apenas o trajeto entre o hotel porqueira onde estou (típico de rodoviária, saca?) e a Estação das Docas, onde está o navio do Greenpeace Arctic Sunrise. Tenho trabalhado direto no pequeno escritório do barco, articulando encontros da imprensa local com ativistas do Greenpeace para falar sobre a presença do Arctic na cidade, os open boats que vão rolar nos próximos dois fins de semana e a participação do grupo no Fórum Social Mundial, que começa no próximo dia 27.

Ontem, dia da chegada, depois de muito lutar com a precária conexão de internet do hotel e desse maldito modem 3G da Claro que trouxe pra cá, fui com a Mari pra Estação das Docas para jantar. É um local bem bonito, recém-reformado, com bons restaurantes. Fomos num dos indicados por locais, o Lá em Casa, onde comi um delicioso pirarucu com salada de feijão manteiga. Pra arrematar, um sorvete de açaí com tapioca.

Hoje passamos o dia no barco, onde almoçamos e jantamos. Clima delicioso, uma galera jovial, animada, guerreira, dos quatro cantos do mundo – tem canadense, americano, alemão, indiana, filipino, argentino, brasileiro, enfim. O meu grande momento do dia foi quando entrevistei o capitão do barco, Pete Wilcox, que foi o capitão do Rainbow Warrior, navio do Greenpeace que foi sabotado com bombas pelo serviço secreto francês em 1985. Ele estava a bordo e se salvou, juntamente com quase todos da tripulação – menos o fotográfo português Fernando, que ficou preso em sua cabine após as explosões. Em breve publicarei a entrevista aqui e também um vídeo que fizemos com ele.

Bom, vou nessa que amanhã tem mais trampo. Algumas fotos seguem abaixo:

Anúncios
Esse post foi publicado em egotrip. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Notas de Belém

  1. Pô, que inveja… tô com as passagens em mãos, mas não poderei ir ao Fórum… motivos: trabalho.

    Mas vou acompanhando por aqui.
    Abraços, Escriba!

  2. Vera disse:

    Jorge, demais né? Inveja mas boa ….. A entrevista com o capitão deve ter sido do car…. não vejo a hora de poder ler. Imagino a emoção, só ouvindo uma vez o Steve Sawyer falar valeu por tudo.
    Um beijo e boa sorte no Open Boat

  3. Cris (ECO) disse:

    Oi Jorge!
    Tô trabalhando no aeroporto de Brasília e tenho acompanhado o movimento dessa galera animada e guerreira que está passando por aqui em direção ao Fórum. Dá gosto de ver, cara!
    Faz a gente pensar que nem tudo está perdido e que ainda há sentido e verdade na mobilização social.

    Bom trabalho!!!
    Te acompanho por aqui…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s