The Who ainda não é um ectoplasma

Ok, sou um dos maiores críticos dessas bandas ectoplasmáticas, que vivem do passado e pouco têm a contribuir. É o caso dos Rollings Stones, que há séculos não fazem nada de interessante – seus discos novos são uma bosta, pra mim o último bom lançamento da banda foi o Tatoo You, que é de 1981. Ao vivo são mais do mesmo, aquela grandiosidade toda para esconder o fato de que estão definhando, o tempo é cruel. Se pelo menos tocassem em lugares menores, poderiam render mais, deixa quieto, ia acabar em tragédia, milhares de pessoas tentando entrar num Circo Voador a qq custo, invasão de palco, os velhinhos poderiam ter uma síncope e estrebuchar ali mesmo por entre microfones e amplificadores. Nada menos roquenrol.

Com o Pink Floyd é a mesma coisa, já deram o que tinham que dar, pelo menos o Gilmour já avisou que não embarca nessa picaretagem de revival. Tá certo ele. E mandou um recado pros Stones: “Get a life!” Iggy é um caso a parte, ainda tem energia de sobra, o sangue ainda corre por aquelas amarrotadas veias, conseguiu relembrar os bons e velhos tempos sem soar datado e ainda fez um disco ducaralho, o Skull Rings. O cara é guerreiro e antenado, prepara o primeiro disco do Stooges após mais de 30 anos e, levando-se em conta o que vi no show deles aqui em SP, provavelmente vai mostrar pra muita bandinha medíocre por aí como é que se faz pra incendiar um público…

E o The Who? Pois é, os caras estão na estrada de novo, só o Daltrey e o Townsend, com um disco novo Endless Wire, grata surpresa, os dois estão cantando/tocando o fino, composições afiadas também. Não pararam no tempo, apesar de manterem o nome da velha banda – claro, pra arrecadar uns cascalhos, que ninguém é de ferro. Infelizmente, desandou a maionese e não veremos mais os shows agendados para o início do ano que vem. O jeito é torcer agora para que o show previsto pra rolar na Argentina se confirme. Mi Buenos Aires querido!

Esse post foi publicado em musica. Bookmark o link permanente.

4 respostas para The Who ainda não é um ectoplasma

  1. Fábio José Mello disse:

    The Who morreu com o Keith Moon (o maior de todos os bateristas). Uma pena, era uma das minhas bandas favoritas.

  2. manoel de brito disse:

    E num eh que a mídia resolveu faturar no domingo. Manchetes manipuladas pela elite – verdadeiro complô!- sobre o tal dossiê. Cara, que coisa mais tacanha.
    Berzoini é apenas mais uma carta do baralho.
    Que venha um maço novo. Sem marcas.
    Algo como o Zé já falou.

    Façam suas apostas…

  3. O maço novo inclui Serra, Alckmin e tucanos de todas as plumagens. Esse não sai da manga…

  4. zeca azevedo disse:

    Achei medíocre o novo disco do Who. É uma simulação de Who, não o produto original. Isso pode ser suficiente para agradar a alguns fãs do grupo, mas eu, fã veterano, não fiquei convencido. VOODOO LOUNGE, dos Stones, é um disco infinitamente superior ao ENDLESS WIRE (e é um belo disco). Até o último dos STONES, que eu acho irregular (pra dizer o mínimo) é bem melhor que o novo do Who. Get a life, Pete, de preferência longe da Internet, rsrsrsrs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s